quarta-feira, 26 de julho de 2017

Poema

Meus 16 anos de idade

Oh meu amor minha querida noite
Eu tenho ansiado pelo o teu silencio
Oh vida, oh tempo és longo
eu sou um jovem solitário
Quero ser depressa adulto
o tempo passa tão lentamente
oh vida, oh tempo, podem fazer algo por mim
Oh noite tu ainda és minha
Preciso tanto do teu amor…
Que o tempo e a vida e o vosso silencio
Mande depressa, amor para mim
Será que existe amor, creio que não
Eu nunca tive amor
Eu sinto que estou distante,
Não me quero afogar
Num mar de lágrimas
Oh noite, oh tempo, oh vida,
A vida é um castelo de vidro...
Manda para mim, amor de verdade
Mostra-me que me queres amar
Eu ainda preciso de ti
A vida e o tempo fizeram de mim o que sou
O puto imaginário.