sexta-feira, 18 de outubro de 2013

SÓ VEJO ROBÔS NO MEU MUNDO



Continuo observando o mundo em que vivo,
Acredito no Amor
E daquele que preciso de ignorar
Erros e conviver com várias curvas.
Todos estamos sujeitos a sofrer de amor.

Convivo, sobrevivo,
Meu Português como era lindo!
A geração mudou tudo muito rápido.
Falar, conviver, resolver, gastar, criar, trabalhar
Tudo virou! Geração preguiçosa
Ninguém sabe fazer um texto
Que fazer? Deixam tudo acontecer.
 Incentivam o jornal de rua,
A linguagem básica dos estudantes
Quando chegar os currículos e os concursos,
Como irão escrever?
Coloquialmente não irão passar!
 Deviam fazer algo produtivo  para os preguiçosos.
Eu vejo e percebo a realidade,
Vou sair dessa sintonia que não leva a lado nenhum
As pessoas já não se relacionam mais
 Não querem sair do conforto,
 Preferem viver, julgam que não vão morrer
Estão só precisão da televisão para lhes darem a mão.
A televisão é o seu guru
Os jornais só para limpar o cú!
Águas turvas com fluor que correm nas torneiras
 E escorrem nos cérebros das pessoas
Suas mentes devaneiam
Cada vez o mundo está mais vazio,
Só vejo Robôs no meu caminho!...........
MDP

ME CRIEI LIBERTO




Me criei solto, correndo pelas muralhas do tejo
Gritando pela deusa do mar
Extraviei sonhos e mágoas
Talhei caminhos pelo Monsanto
Sem amor,
O vento levou meu grito de tristeza
Até Berlim
Rondeei noites de invernia
 Um tempo que foi verdade e a cada aurora rebrota
A minha vida passa e o tempo traça
Depois faz abanões no corpo

Nasci na Ajuda, perto de Dom Manuel
Sou Lisboeta, meu pago retracta a beleza
A vida é um romance real
Minha vida vai passando e vai passar
Ó vida, ó tempo que me enchem de vida
De surpresas, de beleza
De encanto, e de receios! 
Minha vida é um romance...

Morre lentamente quem é escravo
Todos os dias o mesmo ritmo de trabalho,
 Quem não muda, fica burro
Quem não se arrisca não petisca
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.